Assessoria de Comunicação

Assessoria de Comunicação

Lesões no ciclismo: saiba como pedalar com mais segurança e saúde

Hoje, 19 de agosto, é comemorado o Dia Nacional do Ciclista e resolvemos abordar os cuidados para evitar as lesões mais comuns desse esporte que cresceu muito desde o início da pandemia. Segundo dados da Associação Brasileira do Setor de Bicicletas (Aliança Bike), a cidade de São Paulo teve um aumento de 66% nas vendas de bicicleta em 2020 em relação a 2019.

A bicicleta passou a ser utilizada como meio de transporte por aqueles que querem evitar as aglomerações dos transportes públicos, para aqueles que viram a possibilidade de praticar uma atividade física ao ar livre e também como forma de lazer. “Eu vejo a escolha da bicicleta com bons olhos, pois ela proporciona a atividade física, mas é importante ficar atento com alguns cuidados para evitar lesões e possíveis traumas oriundos de quedas”, ressalta André Pedrinelli, ortopedista e médico do esporte.

O ciclismo é predominantemente uma atividade aeróbica e é considerado um ótimo exercício para queima de gordura corporal e fortalecimento das pernas. Porém, é importante estar atento a alguns detalhes antes de iniciar o esporte para evitar possíveis lesões e quedas. “Antes de tudo, é importante escolher uma bicicleta adequada para o seu tamanho. Em alguns locais é possível realizar o Bike Fit, que é indicado para melhorar o conforto e o rendimento na bicicleta, além de diminuir os riscos de dores e lesões”, explica Pedrinelli.

Com a escolha da bicicleta ideal para o tipo de atividade, é importante, caso seja novato no esporte, começar aos poucos, ganhando resistência e força corporal. “Esse comportamento é essencial para amenizar as possíveis lesões e dores que podem acontecer com a prática”, acrescenta.

Confira abaixo as lesões mais comuns no ciclismo e como evitá-las:

Dores nas costas (lombar)

A dor lombar para os ciclistas está muito relacionada à postura na bicicleta. Ou seja, a posição do corpo enquanto pedala. A postura encurvada sobre o guidão e a bicicleta mal ajustada leva ao estresse da coluna como ligamentos e discos vertebrais. A irritação na coluna pode levar às dores no quadril e perna, já que o nervo ciático pode ficar comprimido.

Para evitar esse tipo de dor, é preciso fortalecer o core (músculos estabilizadores da bacia, pélvis e abdômen). Também é importante verificar a postura na bicicleta, fazendo o ajuste ideal do quadro, guidão e selim para a altura do ciclista.

Dores no joelho

As dores no joelho estão muito ligadas a postura do ciclista na bicicleta, relacionada a altura do selim. Geralmente a dor anterior do joelho é causada por um selim muito baixo, causando sobrecarga na cartilagem da patela. Já a dor atrás do joelho pode ser causada por um selim muito alto, sobrecarregando os músculos posteriores da coxa. As dores nas laterais do joelho podem ser causadas ao se pedalar com os joelhos muito para dentro ou para fora. Para evitá-las, é importante adequar a postura do ciclista na bicicleta.

Quedas

As quedas podem ser as causadoras de lesões mais graves e que necessitem de um atendimento médico de urgência. Quando o ciclista sofre uma queda ele fica exposto a fissuras, fraturas e contusões na cabeça. As fraturas devem ser tratadas por um especialista.

Seguindo todas as recomendações e cuidados, é possível pedalar com segurança e aproveitar todos os benefícios do esporte. “Recomendo apenas que aqueles interessados em iniciar uma atividade esportiva procure sempre seu médico para um acompanhamento. Dessa forma, é possível tirar o máximo proveito da prática”, finaliza André Pedrinelli.